Quando a sombra rouba o protagonismo